Mamãe segura passa mais tranquilidade ao bebê

Mamãe segura passa tranquilidade bebê

Pode parecer corriqueiro, redundante ou até vago, mas reafirmar que manter a calma é sempre uma ótima saída. E não é diferente quando se trata de maternidade, das descobertas diárias dessa fase da vida, assim como lidar com todas as responsabilidades dessa função.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A psicóloga clínica e psicanalista Cynthia Boscovich conta que em seu trabalho com atendimento de mães e bebês (em orientação, tratamento durante a gestação, pós- parto ou no processo de adoção) ela observa cada vez mais a importância da tranquilidade da mãe (ou quem a substitua) nos cuidados com o bebê e o quanto a sua segurança em relação ao modo de conviver com ele estão diretamente relacionados ao vínculo e à qualidade da relação. “Lido constantemente em meu consultório com depressão e ansiedade materna. Sabemos que são inúmeras as causas que podem desencadear a ansiedade, depressão ou episódios depressivos nas mães no período pós-parto. As alterações hormonais tem liderado as causas dessas doenças nas pesquisas científicas”, explica a profissional.

Ela complementa alegando que o dia a dia da pessoa também tem bastante influência desse cenário. “Isso me faz pensar que, apesar dos fatores hormonais serem acusados de serem os maiores vilões na causa da depressão e ansiedade, fica cada vez mais evidente que os fatores ambientais são fortemente responsáveis pelos desequilíbrios emocionais neste período e podem intensificar o quadro, claro que quando associados a outros fatores, como os intrapsíquicos, genéticos e também os hormonais”.

 

Preparando o ambiente para a chegada do bebê

Ter um filho ou uma filha é sempre algo maravilhoso, divino e especial na vida das pessoas. Mas não podemos dizer que todos encarem a situação de uma maneira branda, pois o ser humano tem reações diferentes e, porque não dizermos, um turbilhão de pensamentos, como cobranças de perfeição na criação do bebê, preocupações financeiras e tudo o que ronda o vínculo de cuidar de uma criança.

A psicólga aponta que uma maneira de sentir-se preparado para exercer o papel de mamãe ou papai é informa-se. “Observo que quando as mães são bem orientadas em relação à maneira de como devem lidar com seus filhos, esclarecendo as suas dúvidas e podendo falar a respeito do que as angustiam, desempenham com maior tranquilidade e serenidade as funções maternas. Isso promove também o equilíbrio físico e emocional da criança, que proporcionará sua saúde psíquica na vida adulta”.

E é válido ressaltar que muitas opiniões alheias, por mais que sejam para o bem (como a mãe, a sogra, a tia-avó e a vizinha dando suas versões sobre como cuidar, o que fazer e como agir) podem atrapalhar. “Preciso esclarecer também que os pais sofrem uma avalanche de informações em relação ao modo de como devem cuidar e também educar os seus filhos. Muitas vezes essas informações são contraditórias, chegando até mesmo a causar mais angústia e ansiedade neles. A filtragem de tantas informações é muito importante e, para isso, a confiança nessas informações e a segurança dos pais são fundamentais”.

Caso seja necessário, buscar ajudar de psicólogos, analistas e profissionais gabaritados para auxiliarem de maneira neutra pode ser de grande ajuda. E toda mãe tem o sexto sentido aguçado, desenvolvendo um jeitinho todo especial de ouvir o seu coração para saber o que é melhor ou não para o seu pequeno.

Enfim, desfrute de todas as delícias de cuidar de uma criança e não hesite em buscar ajuda quando sentir necessário. Os ditados “A união faz a força” e “Aprenda com o erro dos outros” são muito válidos para que a sua experiência materna fique mais serena e cheia de descobertas maravilhosas!

Por Priscilla Silvestre

 

 

Cuidado materno

Chyntia Boscovich

Alameda Santos, 211 – cj 611 – Cerqueira César

Tel:. (11)5549-1021

Site: www.cuidadomaterno.com.br

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here