Por que meu filho está demorando a aprender?

Por que meu filho demorando aprender

Assim que os filhos começam a frequentar a escola, os pais se preocupam com o seu aprendizado frequentemente, principalmente porque eles precisam progredir. Mas nem sempre isso acontece: a professora envia um bilhete solicitando a presença dos pais e, pronto, na reunião conta que a criança está com dificuldades em acompanhar os coleguinhas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Calma, o mundo não precisa desabar diante disso. Muitos motivos podem fazer com que o pequerrucho (ou pequerrucha) esteja com baixo desempenho na escola e detectando o problema, tudo poderá ser contornado rapidinho!

“A dificuldade de aprendizado é uma das queixas mais frequentes dos pais. Normalmente, após descartarem as outras possibilidades, como não adaptação à escola ou ao método de ensino, por exemplo, eles recorrem a um médico para ver se é algo relacionado à saúde do seu filho”, afirma a pediatra Dra. Natasha Slhessarenko. A médica aponta que é preciso saber o que está causando isso, pois há muitas possibilidades, indo desde o bullying até problemas físicos. “As causas de natureza orgânica são comuns e, na grande maioria dos casos, tem tratamento. Algumas podem ser percebidas até mesmo antes da criança iniciar as atividades na escola”.

 

criança dificuldade de aprender

O problema estava nos olhos

Gláucia Teixeira, mãe do Matheus, que agora tem oito anos, lembra-se das noites em que passava praticamente em claro tentando achar uma saída para as dificuldades que o filho tinha na escolinha: “A professora me disse que ele se queixava demais de dor de cabeça e ela, a princípio, pensou que fosse uma desculpa dele para fugir das tarefas. Mas ela realmente começou a ver que ele perdia o interesse muito rápido na aula e não dava atenção para o que ela colocava na lousa”. Foi quando o menino estava andando pela casa e não viu a coluna da parede, ganhando um “galo” na testa por dias. “Eu marquei uma avaliação médica e o oftalmologista disse que ele precisava de óculos”.

E é exatamente a recomendação de buscar avaliação médica que os especialistas pedem aos pais se os filhos tiverem alguns indícios:

– sentar muito perto da televisão ou usar tablets e celulares bem pertinho do rosto;

– não olhar diretamente para a pessoa com quem conversa;

– andar de cabeça baixa;

– coçar os olhos muitas vezes ao dia;

– mostrar sensibilidade excessiva à luz;

– reclamar de dor de cabeça frequentemente, principalmente na testa;

– ter dificuldades na escola.

 

“Mamãe, o que você falou?”

Enquanto algumas crianças precisam de óculos, outras mostram que a dificuldade é causada pela audição. Assim que nascem, os recém-nascidos fazem diversos testes, entre eles o do ouvido, que tem colaborado bastante para detectar problemas auditivos nos bebês. Mas há alguns casos mais leves que não são percebidos logo no nascimento e trazem sequelas para as crianças na escola.  “Fato é que ao entrar na idade escolar, entre seis e sete anos, essa criança pode ter dificuldade de compreensão e de concentração devido a problemas auditivos”, destaca a Dra. Natasha Slhessarenko.

Ela enfatiza que um dos primeiros sinais de que a criança pode ter déficit na audição é a dificuldade na fala. “É claro que há vários fatores que podem contribuir para o atraso da fala em uma criança. Mas os pais devem ficar atentos se ela presta atenção e mostra interesse às conversas. Cada um tem o seu tempo, mas, em média, uma criança com dois anos já fala em torno de 50 palavras”.

 

menina demorando para aprender

Tudo está na alimentação!

Muitos não acreditam, mas a alimentação tem um grande impacto na saúde física e mental das pessoas, independentemente da faixa etária. Contudo, nas crianças pequenas a carência nutricional pode acarretar prejuízos para a vida toda. Luíza Bastos, mãe da pequena Larissa, lembra que durante a gestação não teve muitos cuidados com o cardápio, pois estava envolvida em projetos profissionais e achou que alguns suplementos vitamínicos fossem suficientes para sanar as necessidades de ambas. “Tanto é que eu cheguei a perder peso em uma fase da gravidez e o médico ficou muito bravo comigo”. Então, passou a comer de tudo, mas não media o que. “Eu acho que fiquei meio rebelde, pois parecia um dragão: comia frituras, doces, assados, enlatados, enfim, tudo!”.

O resumo da história é que quando a Larissa entrou na escolinha a mamãe percebeu as dificuldades em coisas básicas que a menina apresentava, como repetir o que a professora pedia. Na consulta à pediatra, a médica explicou que poderia ser por causa da alimentação, pois o desenvolvimento intelectual de uma criança é em toda a gestação e até em torno de dois anos. Portanto, todas as gestantes devem saber que a alimentação nutritiva e correta da mãe e do bebê é muito importante.

A Dra. Natasha explica. “A gestante que não se alimenta direito pode prejudicar o desenvolvimento saudável do feto. E quando o bebê nasce, ele continua em formação. Pouca gente sabe, mas cerca de 80% do sistema nervoso da criança é formado até os seus dois anos”, afirma a especialista. Por isso, caprichar no cardápio do filho é essencial, não importa a idade dele, sendo bebê ou já estando na escola. “A carência de ferro, por exemplo, pode levar a um quadro anêmico. A criança passa a apresentar fadiga excessiva, dificuldade de concentração, menor disposição e desinteresse pelas atividades do dia a dia”, completa a especialista.

 

O assustador Transtorno do Déficit de Atenção

Podemos incluir nessa lista o Transtorno do Déficit de Atenção (DTAH), que é um distúrbio neurocomportamental de causa genética comum na infância. Além da inquietude e agitação, aqueles que sofrem com o transtorno também apresentam dificuldade de concentração. Entretanto, o diagnóstico não é tão fácil quanto parece e nem todas as crianças hiperativas tem este probleminha, o que pede que os pais procurem vários especialistas para estudarem o caso, entre eles neuropediatra, psicólogo e, se for necessário, um psicopedagogo.

Por Priscilla Silvestre

 

 

Dra. Natasha Slhessarenko     

Avenida Brasília, 600 – Jardim das Américas – Cuiabá/MT

Tel.: (65)3319-3312

Fototica (dicas dos oftalmologistas)

Site: Fototica.com.br.

SAC: 0300 10 68 422

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here