Dúvidas frequentes das grávidas que estão no 2º trimestre

Nem muito e nem pouco: saiba o que é permitido na fase mais “legal” da gestação

Dúvidas grávidas 2º trimestre

A maior parte das informações sobre gravidez foca nas primeiras semanas, onde a mulher descobre a gestação e corre atrás de tudo para normalizar a situação (muitos exames, cortar remédios e hábitos nocivos, adaptar a rotina à gravidez saudável e por aí vai), ou no final, quando a mamãe já está quase indo pra maternidade. Mas os nove meses são divididos em três trimestres, em que muitas gravidinhas consideram o 1º “o mais chato”, por conta dos enjoos, vômitos e muitas restrições, o 2º como “o mais legal”, em que a barriga começa a aparecer, as indisposições acabam (e o ânimo volta), os riscos de aborto espontâneo diminuem cada vez mais e é a época de descobrir o sexo da criança, indo para o 3º trimestre, com a gestante inchada, sem posição para dormir, ansiosa pela hora do parto e até com certo mau-humor, por isso considerado o “mais incômodo”.

Então, vamos nos focar no trimestre mais legal nessa matéria, já que, repetindo, é o “mais legal”. Ou seja, merece a nossa atenção, não é mesmo? Nada melhor do que sempre conversar com o seu médico do pré-natal para saber sobre tudo o que você está liberada (ou não) em cada período específico da gestação. Como sabemos, a gravidez é uma época de muitos “nãos”, em que devemos caminhar, mas sem forçarmos (o que nos faz ter medo de acabar extrapolando), somos obrigadas a comer de três em três horas, porém com muitas restrições (o que nos faz até comer escondidas, porque nosso foco e de quem nos ronda é priorizar o bebê e as coisas saudáveis, mas também temos as nossas vontades), além de muitas situações que só uma grávida sabe como é.

Para a futura mamãe que está no começo da gravidez, por volta da 12ª até a 14ª semana, algumas dúvidas surgem com mais intensidade: essa transição do 1º para o 2º trimestre é onde algumas restrições são liberadas, o que realmente faz a cabeça da gravidinha pipocar de perguntas. Por isso, fomos atrás das respostas para muitas leitoras do site que vão descobrir agora o que pode ou não fazer!

 

Eu preciso tomar alguma vacina?

(Giovana Vasconcelos – São Vicente/SP)

Sim, o médico já pediu logo na primeira bateria de exames o seu de sangue, sabendo para quais doenças o seu corpo está imune e os que ainda reagem. Logo depois do 1º Ultrassom Morfológico, que será feito provavelmente na 12ª semana de gestação, você fará mais um pré-natal e o especialista pedirá que você tome as vacinas necessárias, como Influenza (gripe), Hepatites e Tétano. Mais para frente, por volta do 7º mês da gravidez, a mamãe e todos que terão contato com o bebê tomarão as vacinas para evitar doenças que afetam diretamente a criança, como a da Coqueluche. Mas, claro, só o profissional que cuida do pré-natal saberá indicar quais são as que você precisa em cada fase da gestação, assim como os demais familiares.

 

Hidroginástica durante gravidez

Já posso praticar atividade física?

(Mariana Cotia Pires – Saquarema/RJ)

Muitas grávidas são liberadas para praticarem exercícios físicos (lembrando que sempre de baixo impacto, como hidroginástica, caminhadas, Pilates ou Yôga) por volta da 12ª semana de gestação. O médico do pré-natal avaliará os exames (entre eles o US Obstétrico e o Morfológico do 1º Trimestre) e fará um atestado médico liberando o paciente para as atividades físicas citadas. E é válido lembrar que a barrigudinha deve sempre pesquisar bastante sobre onde e com quem fará a ginástica, porque ter o apoio de um profissional gabaritado é primordial, combinado?

Leia mais: Atividades físicas durante a gravidez.

 

Há outra maneira de controlar meu peso?

(Rita de Cássia Albuquerque Xavier – São Paulo/SP)

A leitora nos escreveu contando que está entrando na 13ª semana de gestação e já engordou 5 quilos desde que descobriu a gravidez. Os médicos explicam que isso implica em vários motivos, entre eles a alimentação desregrada (ou compensatória, como grávidas que param de fumar), ansiedade, genética, entre outros, por isso ter a avaliação e o acompanhamento dos especialistas é sempre muito importante. Ele irá verificar quais itens do cardápio são mais necessários, os que precisam ser controlados e, dependendo do caso, encaminhará para o nutricionista.

Mas, claro, todos eles recomendam uma atividade física paralelamente, assim como a drenagem linfática para gestantes. Além de ajudar a futura mamãe a relaxar, dá uma ajudinha à autoestima e desincha, pois elimina os líquidos retidos (que não são poucos na gravidez).

Porém, lembre-se de procurar um profissional especializado nesse procedimento em grávidas, pois uma massagem malfeita pode causar problemas seríssimos.

Leia mais: Qual é a alimentação correta na gravidez?

 

Até quando devo tomar o ácido fólico?

(Roberta Fonseca – Curitiba/PR)

O 2º trimestre está chegando (ou já chegou!) e agora o bebê realmente irá precisar de outras vitaminas. O ácido fólico foi muito útil na primeira parte do seu desenvolvimento, por isso você o tomou desde quando ficou sabendo da gravidez (algumas mulheres já começam a tomá-lo assim que decidem tentar engravidar), mas o seu médico irá substitui-lo por um complexo vitamínico a partir de agora. O bebê precisa de vitaminas A, C, D e E, o complexo B e muitos outros componentes, então, siga a recomendação médica e alie alimentos saudáveis à vitamina que ele receitar, para garantir o crescimento sadio do bebê em todas as suas fases.

 

Dúvidas de gestantes

Quando saberei o sexo do bebê?

(Lorena Díaz Sampaio – Guarapari/ ES)

Muitas futuras mamães ficam tão ansiosas que querem saber se terão menino ou menina já no 1º Ultrassom Morfológico. Mas esse exame é para verificar as formações do feto (como a dobrinha da nuca e o ossinho do nariz) e começar a descartar possíveis más-formações. Alguns especialistas em medicina fetal arriscam um palpite sobre o sexo do bebê já nesse exame, o que pode girar em torno de 70% de acerto. Mas, nem por isso a mamãe deve sair do laboratório e comprar o enxoval do bebê, pois só a partir da 16ª semana de gestação e dependendo da posição do bebê é que será possível descobrir se vem por aí uma princesa ou um príncipe. A não ser, claro, que a mamãe recorra a outros métodos, como o Exame de Sexagem Fetal, que pode ser feito a partir da 8ª semana da gravidez.

Leia também: Dá pra escolher o sexo do bebê na relação sexual?

Por Priscilla Silvestre

 

Crédito imagens: www.pregnancylancaster.com

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here