Trauma de infância e o soldado de guerra

trauma infância

Você sabe qual a semelhança entre uma criança de 12 anos, criada num ambiente violento, e um veterano de guerra?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cérebro.

Sim, por incrível que pareça. Um estudo da College University da Inglaterra sugere que o padrão de resposta cerebral a imagens de expressão de fúria e raiva é semelhante em crianças de 12 anos vítimas de maus tratos físicos ou verbais, se comparado à reação de soldados envolvidos em conflitos.

Este fenômeno ocorre porque nosso cérebro adapta-se conforme interagimos com o meio que nos cerca. É um mecanismo semelhante observado naquele seu amigo que, por traumas de infância, tem medo de altura, certos animais ou determinados lugares onde ele viveu experiências de carga emocional muito grande.

Isso faz o cérebro associar a causa do trauma a emoções desagradáveis e até um mal-estar físico – sudorese, calafrios, queda de pressão. Todas essas coisas começam numa região chamada amígdala, não aquela popular pelas infecções da faringe (garganta). Existe uma região no cérebro com este mesmo nome conforme mostra a figura abaixo.

 

amígdala cerebral

Porém, o mais importante e que, portanto, deve ser ressaltado é que não só a violência doméstica causa danos psicológicos na criança – refletidos no futuro adulto – mas sim a magnitude deste trauma, a ponto de comparar-se aos transtornos sofridos pelos soldados que participam de conflitos armados.

Quem sabe esta não seja uma das explicações para o tão grande número de pessoas que sofrem de males como depressão e ansiedade.

 

Créditos: Vinícius Stelet – Biomédico.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here